Bancada do PT sugere ao Governo revisão da tabela do IRPF para justiça tributária no Brasil

Antes tarde do que nunca. Depois de um ano de paralisia, a bancada do PT volta a fazer propostas concretas para o desenvolvimento do país. A Bancada defende corretamente a CPMF, por se tratar de um imposto progressivo: quanto mais o sujeito ganha, mais ele paga. E mais do que isto, é um imposto com caráter fiscalizatório, por que boa parte dos bilhões de reais desviados pelos ricaços e lavados em paraísos fiscais, passam pelas contas bancárias destes ricaços ou de laranjas deles, não pagando hoje nenhum imposto. Por outro lado, o Imposto de Renda hoje é injusto por que os que mais ganham pagam muito pouco e os que menos ganham, deveriam pagar menos ou até mesmo, nem pagar, quando ganham muito pouco, mas proporcionalmente hoje pagam muito. Então, a proposta da Bancada do PT vem em boa hora. É hora de corrigir de forma significativa a Tabela do Imposto de Renda.

Luíz Müller Blog

Deps JaquesWagnerAntes tarde do que nunca. Depois de um ano de paralisia, a bancada do PT volta a fazer propostas concretas para o desenvolvimento do país. A Bancada defende corretamente a CPMF, por se tratar de um imposto progressivo: quanto mais o sujeito ganha, mais ele paga. E mais do que isto, é um imposto com caráter fiscalizatório, por que boa parte dos bilhões de reais desviados pelos ricaços e lavados em paraísos fiscais, passam pelas contas bancárias destes ricaços ou de laranjas deles, não pagando hoje nenhum imposto. Por outro lado, o Imposto de Renda hoje é injusto por que os que mais ganham pagam muito pouco e os que menos ganham, deveriam pagar menos ou até mesmo, nem pagar, quando ganham muito pouco, mas proporcionalmente hoje pagam muito. Então, a proposta da Bancada do PT vem em boa hora. É hora de corrigir de forma significativa a Tabela do…

Ver o post original 889 mais palavras

Em entrevista ao Jornal do Brasil, advogado diz que Eduardo Cunha deveria ser preso em flagrante

SOS DEMOCRACIA DO BRASIL!

QUANDO A DEMOCRACIA É ASSALTADA 24H NO AR…

QUANDO NÃO EXISTE DIÁLOGO, NA DITA, “CASA DO POVO”…

QUANDO O GOVERNO ESTÁ TOTALMENTE ENCURRALADO…

QUANDO OS BANDIDOS QUE NÃO ELEGI, NÃO VOTEI NELES, SÃO QUEM DIRIGE O PAÍS…

RUA!!! QUE RESSUSCITEM 2013! DESOBEDIÊNCIA CIVIL É A PALAVRA!

A conclusão que chegamos é a de que, todos nós, especialmente os jovens precisamos ressuscitar o 2013! Voz aos que têm direitos, nós povo!

Povo e Esquerdas do Brasil! UNIÃO, VAMOS ÀS RUAS DO BRASIL! SOS DEMOCRACIA! APOIO AOS JOVENS NAS RUAS!

Acho que vamos precisar dos Black Bloc RJ. Infelizmente, nossas possibilidades de diálogo estão esgotadas. Nós, O povo vamos
assistir aos desmandos de um bandido, um marginal de colarinho branco,comandando uma quadrilha, até quando? Rua!! Esquerdas do Brasil!!! Estratégias, pautas, lenços, máscaras e rua!!!

Crônica macabra da realidade do Brasil:

“CURRAL da HIPOCRISIA, drogados pela ALIENAÇÃO MIDIÁTICA, pessoas são conduzidas como ANIMAIS ao comando da MÍDIA GOLPISTA, CORRUPTOS do JUDICIÁRIO e REAÇAS da DIREITA, BATEM PANELAS em apoio as ATROCIDADES cometidas CONTRA o PT e o GOVERNO, também quando comandados APLAUDEM o DEPUTADO evangélico EDUARDO CUNHA acusado de EXTORQUIR EMPRESAS PRIVADAS e ESTATAIS, participar de NEGÓCIOS com o NARCOTRAFICANTE ABADIA, RECEBER PROPINA através da IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA de DEUS e CONTAS não DECLARADAS na SUÍÇA e USA, APLAUDEM a REDE GLOBO por SONEGAR BILHÕES de REAIS em IMPOSTOS e INSTALAR o CAOS no PAÍS, APLAUDEM PARLAMENTARES TRAFICANTES de COCAÍNA que usam HELICÓPTEROS com HABEAS CORPUS JUDICIAL e o AEROPORTO de CLÁUDIO como ROTA do TRÁFICO e APLAUDEM os REAÇAS da DIREITA que RESPONDEM a PROCESSOS por CORRUPÇÃO contra EMPRESAS PRIVADAS e ESTATAIS, esses BANDIDOS NUNCA foram INCOMODADOS com MANDADOS de PRISÃO e de BUSCAS em suas RESIDÊNCIAS ou EMPRESAS ao contrário recebem ESCOLTA POLICIAL para PROTEGÊ-LOS, em contrapartida os CORRUPTOS do JUDICIÁRIO distribuem, mesmo sem PROVAS, MANDADOS de PRISÃO e de BUSCAS contra o PT, há 1 (um) ano tentam FRAGILIZAR o GOVERNO com a FINALIDADE do GOLPE DE ESTADO, roubando o meu VOTO e os da MAIORIA dos BRASILEIROS que REELEGERAM a DILMA em 2014.”

Por Marcos Portela

Luíz Müller Blog

Cunha

“Quem pratica crime, e está praticando crime, tem que ser levado para a delegacia e ser autuado em flagrante pela prática do crime”, diz Itagiba. “Quem toma conhecimento da existência do crime, se não age, prevarica”, completa. 

Manter conta no exterior sem declaração e sem pagar tributos é crime permanente, alerta Itagiba

Quem mantém conta no exterior, de forma comprovada, tem que ser preso em flagrante

Enviar dinheiro ilegalmente e manter conta no exterior, sem declaração à Receita Federal brasileira, é crime. O advogado Marcelo Itagiba, em conversa com o JB por telefone, destacou o que caracteriza esse tipo de crime e as suas implicações. Em tese, esclarece Itagiba, enquanto uma determinada conta no exterior existir, ela configura um ‘crime permanente’, que coloca o responsável pela conta em ‘estado flagrancial’, ou seja, tem que ser preso em flagrante delito.

Itagiba explica a diferença entre ‘crime instantâneo’…

Ver o post original 201 mais palavras

O malabarismo da mídia para esconder a liderança de Lula no Ibope. Por Paulo Nogueira

MÍDIA GOLPISTA, MENTIROSA, COLONIZADA, ENTREGUISTA: EM FRANCA DECADÊNCIA E DESCRÉDITO

Nós povo brasileiro, nos honramos. Nosso número não aparece em estatísticas mentirosas, ele só aparece nas urnas… Generoso em resultado.

Nossos números reais só aparecem nas URNAS. Gostamos muito mais de URNAS do que de pesquisas ‘fakes’, sem credibilidade nenhuma…

Manipuladores fim de linha, a todos, um aviso: #ApesardaMídia, #ApesarDoGolpe #SóVaiDarOCara! #Lula2018! #Lula70.

Luíz Müller Blog

Do Diário do Centro o Mundo

lula-com-menino
Estava aqui me divertindo com o malabarismo da mídia para esconder o excelente número de Lula no Ibope desta segunda.

A informação realmente importante é que 23% disseram que votariam com certeza em Lula em 2018. Aécio, o segundo colocado, ficou oito pontos atrás.
Quer dizer.

Com toda essa caçada a Lula promovida pela mídia, eis que ele está com larga margem na frente.

Um dos raros bons jornalistas políticos do Estadão, José Roberto Toledo, disse tudo: “Está explicado por que o fantasma do terceiro mandato assombra a oposição.”

A pesquisa é uma brutal cacetada na imprensa e em seus colunistas. O grau de persuasão de jornais, revistas e articulistas é pateticamente baixo.

Lula era para estar abaixo de zero, se a voz da mídia fosse levada a sério pela sociedade.

Particularmente, não me impressiono, dada a ruindade de classe mundial da imprensa brasileira…

Ver o post original 175 mais palavras

MDS antecipa pagamento do Bolsa Família em 26 municípios gaúchos em situação de emerência

Parabéns, Presaidente Dilma. Por esta e por tantas outras ações do seu governo, meu voto foi honrado.

Luíz Müller Blog

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA
Medida vai atender mais de 50 mil famílias. Benefícios podem ser sacados a partir desta segunda-feira (19)
Brasília – O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) vai antecipar o pagamento do Bolsa Família para 50.328 famílias de 26 municípios do Rio Grande do Sul que estão em situação de emergência. O motivo são as fortes chuvas que atingem o estado. No total, serão transferidos mais de R$ 7 milhões.

 

 Com a medida, os beneficiários podem sacar o benefício já na segunda-feira (19), primeiro dia previsto no calendário, independente do último algarismo do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão. O objetivo é amenizar a situação enfrentada pelas famílias do Bolsa Família nesses municípios.

Se a pessoa tiver algum problema com o cartão de saque por conta das chuvas, ela pode retirar o valor disponível. Nesse caso, o responsável pela família deve ir ao setor…

Ver o post original 81 mais palavras

O financiamento midiático das campanhas, por Marcus Ianoni

Essa campanha da grande mídia articula-se com forças partidárias e do Congresso Nacional, procurando fornecer legitimidade às ações da frente institucional da coalizão do golpe branco, os políticos de oposição, o movimento parlamentar pró-impeachment. A crise política está evidenciando como nunca o quanto a concentração da propriedade da mídia compromete a igualdade política como fundamento da democracia. No limite, é a disputa pela opinião pública entre quem tem ou não voz, mesmo sabendo que o governo, formalmente, não é mudo. As corporações midiáticas e seus aliados estão promovendo uma campanha desigual contra um partido político e suas lideranças, cuja síntese é o movimento para tentar derrubar uma presidente da República eleita há menos de um ano sem que ela tenha cometido crime de responsabilidade. Isso tudo é tão danoso à igualdade política democrática quanto o financiamento empresarial das eleições. Uma outra regulação da comunicação política é fundamental para a democracia brasileira evoluir.
A grande mídia tem feito a cobertura da corrupção através de um sensacionalismo seletivo e partidarizado, praticamente sem discutir suas causas. Ela se omite, por exemplo, sobre a questão do financiamento empresarial de campanhas eleitorais (só muito recentemente abolido da legislação). Não discute a relação entre desigualdade política e captura do Estado pelo interesse econômico das grandes corporações, sendo o financiamento empresarial da política um meio de produção da síntese das duas primeiras variáveis e, assim, elo para a corrupção ativa e passiva. Motivo da omissão: é preciso manter a política como uma espécie de escrava a ser perversamente usada e maltratada pelo senhor, o poder econômico. Motivo do sensacionalismo: corrupção é escândalo, gera audiência, atrai anunciantes, vende jornal. Motivo do partidarismo: um partido de esquerda, que promoveu mudanças sociais importantes em um dos países mais desiguais do mundo, não interessa à coalizão neoliberal, do rentismo e da financeirização, à qual a grande mídia se vincula. Combater a pobreza e, se possível, a desigualdade social, tem custos que os supostos defensores da sociedade meritocrática não querem bancar.

bule13verde

Na tentativa de golpe branco em curso no país, o papel de liderança da grande mídia salta aos olhos. O termo grande mídia diz respeito ao reduzido número de poderosas corporações de imprensa que controlam os meios de comunicação, em desacordo com determinações da Constituição de 1988 (carentes de regulamentação), que proíbem monopólio ou oligopólio nesse setor. Algumas dessas corporações – proprietárias, simultaneamente, de redes de televisão aberta e fechada, emissoras de rádio (AM/FM), jornais, revistas e portais na Internet- lideram, na esfera sociopolítica, sobretudo desde o início da Operação Lava Jato, uma campanha de oposição ao governo federal, que tem funcionado como alavanca-chave de poder do movimento de deposição da presidente Dilma Roussef, por impeachment ou renúncia.

confira na íntegra:
http://tijolaco.com.br/blog/o-financiamento-midiatico-das-campanhas-por-marcus-ianoni/

Ver o post original

O financiamento midiático das campanhas, por Marcus Ianoni

” Essa campanha da grande mídia articula-se com forças partidárias e do Congresso Nacional, procurando fornecer legitimidade às ações da frente institucional da coalizão do golpe branco, os políticos de oposição, o movimento parlamentar pró-impeachment. A crise política está evidenciando como nunca o quanto a concentração da propriedade da mídia compromete a igualdade política como fundamento da democracia. No limite, é a disputa pela opinião pública entre quem tem ou não voz, mesmo sabendo que o governo, formalmente, não é mudo. As corporações midiáticas e seus aliados estão promovendo uma campanha desigual contra um partido político e suas lideranças, cuja síntese é o movimento para tentar derrubar uma presidente da República eleita há menos de um ano sem que ela tenha cometido crime de responsabilidade. Isso tudo é tão danoso à igualdade política democrática quanto o financiamento empresarial das eleições. Uma outra regulação da comunicação política é fundamental para a democracia brasileira evoluir.
A grande mídia tem feito a cobertura da corrupção através de um sensacionalismo seletivo e partidarizado, praticamente sem discutir suas causas. Ela se omite, por exemplo, sobre a questão do financiamento empresarial de campanhas eleitorais (só muito recentemente abolido da legislação). Não discute a relação entre desigualdade política e captura do Estado pelo interesse econômico das grandes corporações, sendo o financiamento empresarial da política um meio de produção da síntese das duas primeiras variáveis e, assim, elo para a corrupção ativa e passiva. Motivo da omissão: é preciso manter a política como uma espécie de escrava a ser perversamente usada e maltratada pelo senhor, o poder econômico. Motivo do sensacionalismo: corrupção é escândalo, gera audiência, atrai anunciantes, vende jornal. Motivo do partidarismo: um partido de esquerda, que promoveu mudanças sociais importantes em um dos países mais desiguais do mundo, não interessa à coalizão neoliberal, do rentismo e da financeirização, à qual a grande mídia se vincula. Combater a pobreza e, se possível, a desigualdade social, tem custos que os supostos defensores da sociedade meritocrática não querem bancar.”

Fonte: O financiamento midiático das campanhas, por Marcus Ianoni

O financiamento midiático das campanhas, por Marcus Ianoni

Na tentativa de golpe branco em curso no país, o papel de liderança da grande mídia salta aos olhos. O termo grande mídia diz respeito ao reduzido número de poderosas corporações de imprensa que controlam os meios de comunicação, em desacordo com determinações da Constituição de 1988 (carentes de regulamentação), que proíbem monopólio ou oligopólio nesse setor. Algumas dessas corporações – proprietárias, simultaneamente, de redes de televisão aberta e fechada, emissoras de rádio (AM/FM), jornais, revistas e portais na Internet- lideram, na esfera sociopolítica, sobretudo desde o início da Operação Lava Jato, uma campanha de oposição ao governo federal, que tem funcionado como alavanca-chave de poder do movimento de deposição da presidente Dilma Roussef, por impeachment ou renúncia.

confira na íntegra:
http://tijolaco.com.br/blog/o-financiamento-midiatico-das-campanhas-por-marcus-ianoni/