Milícia paramilitar ataca acampamento de índios guarani no Mato Grosso do Sul

Denunciei hoje, 06/09, essa notícia em vários jornais de repercussão mundial: New York Times, The Guardian, O Gramma, El Pais, Clarin, Sputinik, TV Telesur, etc…

Luíz Müller Blog

percurso da culturaMenos de uma semana depois do assassinato do índio Simeão Vilhalva, no município de Antonio João, em Mato Grosso do Sul, os índios guarani-kaiowá denunciaram que tiveram um acampamento, na região de Douradina, atacado por homens armados. O Cimi (Conselho Missionário Indigenista) já havia denunciado a formação de milícias paramilitares de fazendeiros no Mato Grosso do Sul.

“Primeiramente, eles começaram a atirar com armas de fogo mesmo, bala mesmo. Então, nossos guerreiros começaram a recuar, e eles vieram mesmo na nossa direção com várias caminhonetes e atiravam. E nós estávamos no meio do milho, onde foi colhido, e corremos por lado das matas. E quando foi à noite, eles dispararam 55 tiros de balas”, disse o cacique Ezequiel Guyra Kambi’y. Segundo ele, a ação ocorreu na tarde dessa quinta-feira (3) e os homens chegaram em 30 caminhonetes.

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul determinou a instauração…

Ver o post original 271 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s